Histórico


Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis
 Blog da Juliana
 Blog da Janete
 Blog da Lucimar
 blog da Miriam
 Blog do Professor Luiz Carlos
 Blog Linda
 webquest
 UTESC
 literatura em meio eletrônico
 Blog da Bere


 
Blog de alfabetização e linguagem


 

PARA REFLETIR...

 

“Posso ocultar dos homens o meu coração, meu passado, e meus planos para o futuro, mas de Deus não posso esconder coisa alguma. Posso falar de tal modo que as pessoas ao meu redor formem uma idéia bem diferente do que sou na realidade, mas nada do que diga ou faça pode enganar a Deus. Ele vê através de toda a minha reserva e pretensão. Ele me conhece como eu sou realmente, melhor mesmo do que eu me conheço. Um Deus de cuja presença e exame eu pudesse me evadir seria uma divindade comum e pequena. Mas o Deus verdadeiro é grande e terrível justamente porque está sempre comigo e seus olhos estão sempre sobre mim. Viver torna-se uma questão de grande importância, quando você pensa que passa todos os momentos de sua vida sob as vistas e na companhia de um Criador onisciente e onipresente.”

(J.L.Parker, 1996)

 



Escrito por Márcia R.R.Cunha às 11h45
[] [envie esta mensagem] []



Conheça um pouco mais sobre ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO - PARTE 02

 

ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO - Continuação

 

Podemos encontrar sujeitos que são escolarizados, mas não entendem o que lêem, decifram somente o código, estes são alfabetizados e não letrados.

Por isso o grande desafio é o professor trabalhar no intuito de alfabetizar e letrar o indivíduo, possibilitando ao aluno que ele se aproprie do sistema lingüístico e consiga usar a língua na prática social da leitura e escrita.

Diante disso, no processo de alfabetizar letrando, o professor como mediador do processo precisa respeitar o desenvolvimento natural do aluno, os diferentes modos de aprender, e conhecer também o contexto social em que este aluno está inserido.

Segundo a Proposta Curricular de Santa Catarina (1998), há alguns critérios importantes para que um profissional atue como alfabetizador, ou seja, para que aconteça a apropriação da leitura e da escrita. O professor-mediador necessita ter um perfil para ser um professor alfabetizador.

Abaixo elencaremos alguns critérios que orientarão na escolha e na atuação deste profissional:

 

  • aceitar sua identidade profissional e valorizar seus conhecimentos e saberes sobre o processo de alfabetização;
  • administrar sua própria formação;
  • desenvolver continuamente sua competência de leitor e escritor;
  • questionar constantemente seu trabalho;
  • ser pesquisador;
  • socializar o seu trabalho;
  • envolver-se em trabalhos coletivos e compartilhados;
  • participar de processos de formação continuada;
  • valorizar os conhecimentos prévios dos alunos;
  • respeitar as capacidades e habilidades já desenvolvidas pelos alunos;
  • planejar, desenvolver e avaliar situações contextualizadas de ensino e aprendizagem na alfabetização;
  • valer-se de novas tecnologias da comunicação e da informação;
  • diagnosticar as dificuldades e problemas enfrentados pelos alunos, para intervir, interagir e mediar o processo de elaboração e apropriação da leitura e da escrita;
  • Etc.

 Estes critérios colaboram para a formação do professor alfabetizador,

que trabalhados em conjunto facilitam e tornam reais a proposta de alfabetizar letrando.

 

 

 



Escrito por Márcia R.R.Cunha às 11h29
[] [envie esta mensagem] []



Conheça um pouco mais sobre ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO - PARTE 01

 

ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO

 

“É necessário ir além da simples apropriação do código escrito; é preciso exercer as práticas sociais de leitura e escrita demandadas nas diferentes esferas da sociedade. Assim, o conceito que ganha espaço e nova dimensão no mundo da escrita é o letramento. Não se trata de uma nova palavra, mas da emergência de um fenômeno até então não discutido em profundidade: o uso que é feito da leitura e da escrita pelas pessoas que passam ou passaram pela escola. O termo letramento, referindo-se à prática social da leitura e da escrita, vem juntar-se ao conceito de alfabetização no sentido de se dar conta não apenas da dimensão do processo de apropriação do código da escrita, mas das conseqüências desse conhecimento na vida dos indivíduos.”  (Proposta Curricular de Santa Catarina, Estudos Temáticos, 2005 p. 23)

 

O termo letramento passou a ser usado no meio educacional a partir da década de 80.

Um grande desafio no processo de aprendizagem da Língua Portuguesa é ter bem claros os conceitos de alfabetização e letramento, sabendo que cada um deles tem suas características.

Alfabetização é entendida como processo de apropriação do sentido da escrita, e o Letramento é o processo de inclusão e participação na cultura escrita envolvendo o uso da língua em situações reais. Isso quer dizer que é necessário haver conhecimentos, atitudes e capacidades que possibilitem a pessoa “entender” aquilo que está lendo.

O letramento e a alfabetização precisam andar juntos, pois a alfabetização é essencial para que o indivíduo se torne letrado, mas, apesar de serem inseparáveis, exigem formas de aprendizagem e procedimentos diferenciados de ensino. O processo de alfabetização se faz por meio da escolarização do aluno e o processo de letramento se faz no decorrer da vida.

 

 



Escrito por Márcia R.R.Cunha às 11h22
[] [envie esta mensagem] []




[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]